Image and video hosting by TinyPic

quinta-feira, abril 28, 2005

Correio da Manhã - Skinheads Vs Boneheads

'Cabeças rapadas atacam em Peniche' - Este é título de uma noticia, de página inteira, publicada no passado dia 22 de Abril, no jonal 'Correio da Manhã'.

Vários jornais e penso que um canal de televisão noticiaram os distúrbios ocorridos na madrugada do passado dia 22 de Abril, em Peniche. Segundo os orgãos de informação os actores principais terão sido 'Um grupo de dez ‘skinheads’ da facção ‘boneheads’ – mais radicais, de tendência nazi, extremamente racistas'.

Nas paredes ficaram s�mbolos e frases que caracterizam esta fac��o radical de 'skinheads'

Aqui no Cropnº1 queremos tecer dois comentários sobre esta noticia:

- É de enaltecer a forma como a notícia foi apresentada pelo diário 'Correio da Manhã'. Apesar de a notícia vir carregada do típico sensacionalismo jornalistico acerca do tema 'skinheads'... apesar de algumas informações incorrectas (Como quando dizem que os Sharp usam tatuagens nazis) ... não deixa de ser positivo a distinção que é feita entre Skinheads e Boneheads. A campanha de esclarecimento sobre as origens e história do movimento Skinhead realizada nos últimos anos pelos próprios skinheads de vários quadrantes políticos e musicais tem dado os seus frutos. Já são muitas as vezes que jornais nacionais de grande tiragem (Público, Diário de Noticias, Tal & Qual, Independente, Blitz...) e televisão (TVI...) divulgam com alguma coerência as origens e história do movimento Skinhead.

- Já é tempo de os jornais deixarem de dar tanto destaque a notícias como estas. Todos os dias acontecem situações de violência mais ou menos parecidas com esta que não merecem mais que uma pequena coluna ou nem noticiadas são. É natural que um jornal regional dê destaque a uma noticia deste género, quando os acontecimentos têm lugar na área desse informativo. Agora orgãos de informação nacional não deviam fazer notícia de qualquer 'coisita' que meta a palavra skinhead (seja qual for a sua tendência). Estas notícias muitas vezes tornam-se propaganda para grupos extremistas. Muitas destas notícias sensacionalistas e especulativas apenas deveriam ser casos para as autoridades investigarem e actuarem conforme a lei (o que muitas vezes não acontece). As disputas que envolvem skinheads, quando forem disputas pessoais, que não entrem no campo do puro terrorismo, deviam ser resolvidas pelos envolvidos através de uma discusão inteligente e em último caso por uma leal disputa física que não prejudique terceiros. Não deviam ser matéria para notícias sensacionalistas.

Para quem não leu a notícia do 'Correio da Manhã' aqui ficam algumas partes que abordam a temática Skinhead / Bonehead /SHARP / RedSkin. Para leres a totalidade da notícia segue este link: 'Cabeças rapadas atacam em Peniche'

Violência - Ritual de iniciação de grupo de 'skinheads'

Cabeças rapadas atacam em Peniche

'Um grupo de dez ‘skinheads’ deixou um rasto de destruição e violência em dois bares de Peniche, durante um ritual de iniciação de novos membros da facção ‘boneheads’ – mais radicais, de tendência nazi, extremamente racistas. Os atacantes agrediram funcionários e clientes, um dos quais foi hospitalizado.'

'Estava a PSP tomar conta desta ocorrência, pelas 03h30, quando, a escassas centenas de metros, na Ribeira Velha, o Loukuras Bar foi tomado de assalto pelos ‘boneheads’

'No exterior, pintaram inscrições nazis nas paredes de outro bar e duas habitações particulares.'

'Os donos dos bares admitem ter-se tratado de uma espécie de “baptismo” para alguns dos “cabeças rapadas”, que fizeram a sua “prova de violência” para mostrar que “merecem” ser “boneheads”. A descrição feita à PSP aponta para “um grupo de jovens de cabeça rapada, vestidos como os “boneheads”, a entoarem cânticos e a fazerem saudações nazis”'

'O surgimento em Portugal de ‘cabeças-rapadas’ de extrema-direita'

'O termo ‘bonehead’ (cabeça de osso) é usado de forma depreciativa para identificar os ‘skinheads’ (cabeças rapadas) de ideologia nazi. O termo é empregue por outros ‘skinheads’, mais fiéis à origem do movimento, que remonta aos anos 60, em Inglaterra. Cabeças rapadas, botas de biqueira de aço e uma paixão por futebol, cerveja e música acelerada. Durante os anos 80, nascem novas correntes do movimento, incluindo os ‘redskins’ (vermelhos) - alinhados com a ideologia comunista.'

Os SHARP (skins contra o preconceito racial) são uma outra corrente contrária aos elementos de ideologia de extrema-direita a que, de modo geral, se associa o termo ‘skinhead’. Também ligado a estes elementos está o uso de botas ‘dock martens’, blusões negros, calças de ganga e tatuagens nazis.

PS: Os sublinhados são de nossa autoria.

Fonte: Correio da Manhã

Etiquetas: , , ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]



Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial


 

 

free website stats program