Image and video hosting by TinyPic

quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Vespa - História

HISTÓRIA DA VESPA

Como todos sabem a Segunda Guerra Mundial arrasou economicamente toda a Europa, incluindo a Itália. Neste país, a seguir à guerra, todas as fábricas ficaram de tal maneira destruídas que não havia trabalho para ninguém. O dinheiro não chegava para reconstruir tudo outra vez e para pagar salários. Reinava uma grande confusão. Era necessário fazer-se alguma coisa, mas ninguém sabia o quê. Era preciso ideias novas.Foi nessa altura que Enrico Piaggio se destacou. Depois da morte do seu pai em 1938, Enrico Piaggio havia herdado duas fábricas em Toscany, e nunca soubera o que fazer com elas. Passaram-se sete anos, e este apercebeu-se que era altura de fazer algo. As fábricas não se apresentavam nas melhores condições, mas mesmo assim não requeriam gastos elevados para as pôr a funcionar.
Enrico Piaggio tinha as fábricas, mão de obra não faltava, mas surgia uma grande questão: “O que é que vamos fabricar”. Tinha de ser um produto que servisse as necessidades do pós-guerra, para que fosse aceite no mercado. Um produto com um preço razoável. Um produto que pudesse ser feito a partir de materiais e equipamentos que já estivessem disponíveis nas fábricas. Assim, Enrico Piaggio, discutiu as suas intenções com Corradino D’Ascanio, um grande engenheiro em quem Piaggio depositava uma grande confiança.
O conceito de veículo que Piaggio descreveu a D’Ascanio era muito específico: Uma mulher tinha que sentir-se tão confortável quanto um homem a conduzir. Tinha de garantir a protecção ao condutor. Teria de evitar salpicos e manchas de água. Tinha de ter uma roda suplente. Ao mesmo tempo teria de ser leve, fácil de manejar e conduzir. Não podia ser cara nem na compra nem na manutenção, visto dirigir-se às classes mais baixas e com menos recursos económicos. Assim se criou a Vespa.
O primeiro protótipo foi construído a partir de material disponível naquele momento. Esta primeira “mota” foi alcunhada de Paperino (nome italiano para Pato Donald).
Piaggio ficou bastante satisfeito com o protótipo, e deu autorização para que as fábricas começassem a produzir em série.
No fim de 1945, tudo estava pronto para a apresentação da nova scooter de Piaggio. O modelo V.98 começou a ser produzido em Abril de 1946. A nova scooter foi um sucesso incrível em Itália. Piaggio tinha conseguido juntar todas as necessidades de transporte, das classes mais baixas, num só veículo
A Vespa foi descrita nos media como “um pequeno carro de duas rodas”, não na capacidade. Mas na flexibilidade de uso que oferecia aos seus utentes.
Nos dois primeiros anos de produção, mais de 50 mil Vespas foram fabricadas. O fenómeno Vespa tinha começado!

Em 1948, fez-se a primeira 125, com mais força e menos aperfeiçoamento (na suspensão, por exemplo). Foi um dos grandes passos dados, numa extensiva maré de sucessos, que veria nascer Vespas com diferentes características. Assim apareceu a potente Ramy Zoo, a Gentil 50 para os jovens, que se tornou uma linha clássica dos anos 70. Foram ainda criadas a sempre popular 45, a distinta Vespa militar, a três rodas APE e a quatro rodas Vespa 400.

SCOOTER STYLE

Tatuagem da Scooter Girl

“Da mesma maneira que não existem duas pessoas iguais, não existem duas vespas iguais. Podem ser do mesmo ano e do mesmo modelo, mas aos olhos de quem as tem, existe sempre uma diferença.
São estas características que fazem com que as vespas não sejam uma scooter qualquer, mas sim um estilo de vida!!”

Fonte: Vespa Girl . Todas as fotos, execepto a da scooter com a mulher de mini-saia, são da autoria da Scooter Girl. A foto da tatuagem no pescoço é da autora deste artigo. As fotografias são todas de encontros vespistas, onde a Scooter Girl participou, do final dos anos 90.

Etiquetas: , , ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]



Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial


 

 

free website stats program